ao meu ver, isso de “woke culture” é o mimimi do mimimi. choradeira de comediante, basicamente. porque, veja bem, isso sempre aconteceu — e sempre vai acontecer — , faz parte do ofício de ser comediante lidar com isso, muito antes das redes sociais até. e, digo mais, isso é importante. comédia não é apenas um fenômeno social, mas cultural. as mudanças culturais na década de 60 fizeram lenny bruce ser a figura que foi. os movimentos sociais da década de 70 tiveram um profundo impacto em richard pryor. george carlin idem. a origem da comédia stand-up é fundada em variações dessa cultura “woke” que você menciona. no final da segunda guerra, havia uma higienização na comédia e outras formas de entretenimento (como rádio e TV). você não podia falar palavrão, nada — muito pior do que essa suposta “censura” de hoje. então, os comediantes judaico-americanos começaram a buscar espaços “seguros”, na maioria das vezes em hotéis, para fazer shows específicos para o público judaico-americano em rotinas repletas de insultos dirigidos a grupos étnicos e, por ser um bastião predominantemente masculino, um fluxo constante de insultos também dirigidos a mulheres — namoradas, mães, filhas e esposas, que serviam como pontos de referência comuns e sacos de pancadas convenientes dos quais todos podiam rir ao saber que apenas eles o receberiam e ninguém mais o ouviria. esses insultos casuais eram de boa índole e nunca eram entregues com malícia, veneno ou raiva, mas, mesmo assim, inculcavam casualmente o público na aceitação dessas idéias racistas e sexistas socialmente aceitáveis. aos poucos, esse tipo de comédia tornou-se tão difundida que transcendeu a experiência judaica e tornou-se essencialmente americana. tornou-se sinônimo de comédia moderna. então, do final da segunda guerra até os anos 60 — quando surgiu lenny bruce que explorou outras nuances — quando você assistia a um comediante, fosse judeu ou não, provavelmente ele empregaria o estilo, a forma, a estrutura, a redação das piadas, a encenação, assim como os judeus pioneiros desse estilo o fizeram. essa foi a grande força sísmica que criou a comédia moderna. o que quero dizer com isso é que esse pensamento de cultura “woke”, “que tá tudo muito chato”, “não se pode falar nada”, é preguiçoso e é pura covardia. porque qualquer comediante, em qualquer época, ira passar por isso. porque, como falei, além de uma experiência social, a comédia é, em essência, uma experiência que lida diretamente com a cultura — e suas contantes mudanças.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store